27 dezembro 2016

Escapadinha à Beira Alta: Tarouca, Lamego e São Pedro do Sul


O ano está quase a acabar e eu ainda não vos contei sobre a última viagem que fiz no verão. Aproveitei uma folga grande para dar escapadinha ao norte do país, mais propriamente à Beira Alta (uma zona totalmente desconhecida para mim) e fui ficar numa terrinha, ali a 5 minutos de Lamego: Tarouca.

Fomos tentar conhecer os monumentos da zona, porque a vista só por si já era de cortar a respiração (sim, aquela A24 no cimo das serras deixa qualquer um a babar).


MOSTEIRO DE SANTA MARIA DE SALZEDAS


Quem aqui passa ao lado, nunca irá desconfiar do que esta terra esconde. No meio do nada, entrando pela aldeia de Salzedas a dentro, deparámo-nos com um monumento majestoso, embora visivelmente degradado. Este mosteiro começou a ser construído no ano de 1168, mas apenas no séc. XVII é que foi alargado. Tratava-se de um mosteiro masculino da Ordem de Cister.

_

MOSTEIRO DE SÃO JOÃO DE TAROUCA


As minhas fotos não fazem - de todo - juz à envergadura e beleza deste mosteiro. É só mais um, numa terriola ali ao lado de Tarouca e de Lamego, escondido na serra, no meio de nenhures e onde ninguém pensa procurá-lo. Acreditem em mim, eu nunca iria lá se não me tivessem levado! Passamos na estrada, vemos o cruzamento para entrar em São João de Tarouca, vemos uma placa a informar da existência de um mosteiro e na nossa cabeça é só mais um mosteirozinho, uma igreja, uma coisa degradada... mas não. Este foi o primeiro mosteiro masculino da Ordem de Cister e o primeiro edificado em território português, tendo sido construído em 1154.


E para descansar um pouco desta ida e volta de mosteiros, subimos aos 1100m da Serra de Santa Helena para podermos desfrutar da vista magnífica para o Vale Encantado, como é conhecido localmente.


_

SANTUÁRIO DE NOSSA SENHORA DOS REMÉDIOS - LAMEGO


Depois de conhecer o Bom Jesus e o Sameiro em Braga e o Santuário da Penha em Guimarães, ficou a faltar-me este e o da Peneda. Não esperava eu que ao fim de um mês estivesse às portas deste santuário que é tão conhecido no país pela enorme devoção que as pessoas têm à Nossa Senhora dos Remédios e, claro, pela sua enorme escadaria que vai até ao centro da cidade, criando um elo entre eles.

Além do exterior ser um autêntico encanto, com uma vista de morrer, o interior também nos mostra a sua riqueza e esplendor. Com um grande altar-mor todo cheio de adornos em talha dourada e um tecto lindo. Com detalhes barrocos e rócócós, este santuário é lindo de morrer e eu fiquei super contente por o poder ter visto ~em carne e osso.


_

TERMAS DE SÃO PEDRO DO SUL


Como já tínhamos visto poucas coisas neste fim-de-semana tão curto, achámos por bem aproveitar a viagem de regresso para conhecer mais um ponto de interesse desta zona do país: as Termas de São Pedro do Sul.

Por acaso já conhecia uma estância de neve na Serra da Estrela, mas uma termal? Não, nenhuma. Monchique tem termas, mas Monchique é Algarve e não cheira a ovos podres, nem tem uma pedra em forma de rabo que deita água a ferver e que as pessoas gostam de ir molhar os paninhos e lavarem-se com aquilo. Calma, eu compreendo que aquilo até possa ter benefícios para o bem estar das pessoas, mas aquele cheiro... minha nossa senhora! Adiante...

Adorei conhecer este pequeno lugar do mapa, assim como os outros todos, claro, mas é interessante ver que há lugares que apesar de serem construídos para serem uma mina de dinheiro, as pessoas vão para lá para encontrar o seu bem-estar, seja a tomar uns banhos quentes ou a passear à beira rio na maior das calmas. Depois da correria que foi este fim-de-semana, soube bem poder ver tanta paz num lugar só.

_

Ah! Fiquei a saber que os nortenhos têm problemas com o calor. Parece que 30ºC é muito calor, só me diziam isto hoje não se aguenta, está calor demais e eu, ali, sem uma pinga de suor e a pensar que ser Alentejana é a melhor coisa do mundo, mas quando passei da Covilhã para baixo e fiz uma pausa para lanchar em Ponte de Sôr, eram 18h e estavam 46ºC, assim que abri a porta do carro, levei com um bafo quente que tive de correr para dentro da pastelaria só para me refrescar. Afinal não somos assim tão resistentes quanto isso.

2 comentários :

  1. Que escapadinha tão boa!
    Não me importava nadinha de estar num sítio com esse calor :p
    Um beijinho,
    Sofia
    http://laprincipessa.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oh mulher, não queiras tanto mal, olha que aquilo não se aguentava! :o

      Eliminar

UP!