Soajo

24 outubro 2016


Primeiro dia no Gerês e partimos à descoberta. Saímos de Arcos de Valdevez, onde ficámos hospedados e seguimos viagem até ao Soajo. Sinceramente, tão poucos kms parecem uma eternidade por entre aqueles montes lindos de morrer.

Até pensei que ia custar a encontrar os tão famosos espigueiros do Soajo, mas a aldeia é tão pequena e tão bem sinalizada que foi num instante que nos metemos lá.

E pelos vistos estávamos no cume da Serra do Soajo, a 1416m. Se demos por isso? Não, mesmo nada. Não havia impressão nos ouvidos, não havia nada disso, mas a vista... essa era linda de morrer!


Falando um pouco sobre os espigueiros. Aqui encontra-se a eira comunitária composta por 24 espigueiros de granito que era (e alguns ainda são) utilizados pela população para guardar as sementes de milho no inverno, protegendo-as das intempéries e também dos animais. Eles têm fendas que permitem a circulação do ar e assim preservam o cereal por mais tempo.


Só este pequeno ~monumento~ fez o nosso dia, principalmente porque queríamos ir à Senhora da Peneda e um incêndio enorme não nos permitiu passar na estrada de acesso, inclusive o Soajo foi evacuado nessa tarde.

De qualquer das maneiras, não desistimos e seguimos viagem para o Lindoso e conhecemos mais um pouco da história e da rica paisagem da região.

4 comentários

  1. Valeu certamente a viagem para ver os espigueiros!
    Também vi espigueiros quando fui ao Gerês há dois anos, mas encontrámo-los por acaso, numa aldeia chamda Brufe. Não fazia a mínima ideia da existência destes monumentos e fiquei muito intrigada quando os vi! Claro que exigiu uma pesquisa por monumentos da região para descobrir o nome e finalidade deles! :p


    Beijinhos,
    --
    Sofia | Monochromatic Wave

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Para mim foi estranho ver os espigueiros como monumento. Sei lá, a primeira vez que vi algo parecido foi na zona da Serra da Estrela, no centro portanto, e a primeira coisa a que associei foi àqueles jazigos estranhos que há nos cemitérios. Não me perguntes porquê x)
      Agora que soube o que eram, que os vi mesmo num dos pontos mais importantes, sempre que os via noutro lugar ficava toda contente porque conhecia um pouco da história. É bom ler sobre estas coisas, mas "vivê-las" é mais giro ainda :D

      Eliminar
  2. Concordo, e percebo perfeitamente que tenhas pensado isso, passou-me o mesmo pela cabeça, acho que pelas cruzes no topo!

    ResponderEliminar

© let's do nothing today por Vanessa Moreira.