NEVE N.02: A EMOÇÃO DA CHEGADA

10 fevereiro 2016

Serra da Estrela 2016

Chegar à Serra é sempre uma animação. Neste meu terceiro ano lá, continuei a sentir-me super entusiasmada, apesar de saber que não ia chegar e ver/tocar na neve, nunca deixa de ser uma emoção. Viajar com o amor da nossa vida nunca deixa de ser uma emoção, certo? É mais por aí.



Quase à chegada, passámos pela Serra da Gardunha que tinha imensas nuvens a roçarem os seus 1500m, o que me deixou entusiasmada, pois se a 1500m as nuvens estão assim, como será a mais?, então ao passar o túnel na A23, apareceu-me uma vista magnífica para a Serra da Estrela, como se lhe tivessem derramado chantili/natas por cima e estivesse a escorrer (imagem de cima). Foi um cenário brutal até chegarmos à Covilhã, simplesmente bem recebidos, como sempre.

Ficámos no Hotel Serra da Estrela, no qual nunca tínhamos ficado, apenas no Chalé no ano passado, e foi muito bom (embora na última noite me tenha apetecido espantar quem andava de um lado para o outro no corredor às 3h/4h da manhã a fazer barulho). Todo o serviço e atendimento do hotel foram muito bons! A vista também era de perder o fôlego, nada a que não estejamos habituados, mas é sempre lindo, sempre diferente, sempre mágico e tranquilizante.

Serra da Estrela 2016
Serra da Estrela 2016

À noite, jantámos no Hotel porque tínhamos meia-pensão e pudemos ir ao Restaurante Medieval. É bem diferente daquilo a que estou habituada, pois é um buffet, bastante limitado, diga-se de passagem, e que nos faz calcular o que gostamos, o que não gostamos, o que podemos ou não combinar... no primeiro dia não passei dos rissóis, da chouriça assada, do pão e de experimentar o que havia. Não sou picuinhas, mas nestas coisas sinto-me ~mesmo~ picuinhas.

Depois resolvi fazer das minhas e pedi ao G para ir comigo tirar umas fotos à noite, porque na Estrela iriam ficar brutais. O céu estava limpo, não estava muito frio (só 1,5ºC), vestimos a roupa da neve e fomos. Digamos que a lua atrapalhou um bocadinho, porque dava imensa luz, mas ainda consegui alguns registos interessantes na Nave de Sto. António, na direcção de Unhais, no Lago do Viriato e das Penhas da Saúde em direcção ao Fundão, Serra da Gardunha. (Posso dizer que o meu moço ficou um bocado aborrecido de eu levar tanto tempo nestas andanças.)

Serra da Estrela 2016
Serra da Estrela 2016
Serra da Estrela 2016
Serra da Estrela 2016

Nunca deixo de me espantar com esta vista. Estar no topo do ~mundo~ a ver tudo lá em baixo. No silêncio. Na calmaria da noite. Não ouvimos mesmo nada aqui, tirando um carro ou outro que passe por nós. Somos nós, os nossos pensamentos e uma paisagem a perder de vista. 

//

Para ver mais posts sobre a viagem:

Enviar um comentário

© let's do nothing today por Vanessa Moreira.