BOOK REVIEW | CHAMA-LHE AMOR

01 fevereiro 2016

Chama-lhe Amor, Vera Lúcia Silva

Título: Chama-lhe Amor
Autor: Vera Lúcia Silva
Editora: Lua de Marfim
Páginas: 109
ISBN: 9789898724656

" (...) uma tipa comum que no Sábado foi calçar umas meias. "

Um livro impactante, viciante, que nos faz andar perdidos na vida de alguém, nos dias da Maria, e que nos faz mergulhar numa revelação surpreendente que, sem darmos por isso, nos envolveu.


A Maria é uma mulher de meia-idade, casada, com três filhas e com um trabalho estável onde perde os dias. No entanto, não é feliz. Durante anos, ela coloca em papel as palavras que lhe intoxicam a alma e que são a descrição de um amor impossível, que a acompanha desde sempre, num crescimento e formação pessoal.
Este livro é a descrição dos anos que passam por entre a vida, num sentimento lúgubre de ausência, abandono, inutilidade e amor obsessivo e um acompanhamento da perda das suas capacidades mentais e físicas até lhe ser dada a perceber a real dimensão do sentimento que a consome.

É impossível não nos envolvermos nesta história, porque ela é tal como um diário, acompanhamos os dias da Maria, de forma intensa, tal como ela os vive e sente, acompanhamos as lutas que ela tem por um amor incondicional que chega mesmo a ser doentio, de anos e anos.
Confesso que o li, reli, voltei a ler em certas partes, porque me perdi a determinado ponto. A Maria é bipolar, fora isso leva-nos a dar voltas e voltas num amor que não quer ser esquecido, que não consegue ser esquecido. Fora isto tudo, ainda temos outra doença, as três filhas, um marido, um emprego... toda uma roda viva de um casal, de uma vida a dois, ou melhor, na cabeça dela são a três... e que no final, nos surpreende de tal forma que só queremos consumir mais e mais e mais este livro.

Chama-lhe Amor, Vera Lúcia Silva

A Vera tem uma escrita maravilhosa e eu só tive pena de o livro ser tão pequenino. Quem diria, não é? A gaja que custa a ler, dizer que gostava que o livro fosse maior. Se ele fosse mau, acreditem que estava na estante, a meio, a desfalecer com saudades minhas, mas como é tão bom, até deu pena chegar ao final. Muito sinceramente, se existirem mais livros desta autora, eu vou adquiri-los!

Eu queria muito este livro e ~tantos~ outros no Natal, até que acabei por o receber como presente da Magda. E foi tão bom lê-lo, saboreá-lo, por assim dizer, que quando me perdi, foi a ela que pedi ajuda - a Just também me deu uma ajudinha, são as duas uns amores, isso sim - e lá encontrei o rumo, a pica para terminar de o ler e... consumi metade do livro numa noite. (Palmas) Obrigada, obrigada, eu sei que mereço.

Chama-lhe Amor, Vera Lúcia Silva

Se recomendo este livro? Claro que sim. É mesmo muito bom, prático, pequenino, intenso e é capaz de vos mamar o cérebro em menos de 2 dias. Como eu não tive tempo, levei 2 ou 3 semanas de roda dele (eu, claro, só podia ser). Para quem gosta de livros com um toque de divagação, de mistério, de amor, de livros que tenham momentos de tristeza, de alegria, de nostalgia, de palavras impróprias, este é o indicado!

Enviar um comentário

© let's do nothing today por Vanessa Moreira.