19 junho 2017

Escapadinha à Isla Cristina

Punta del Caimán
Tirei uma semaninha de férias para descansar antes da confusão do verão. Nunca eu pensei de as aproveitar tão bem! Eu e o moço queríamos ir uns dias ver os vizinhos algarvios, para não irmos sempre para a Costa Vicentina, então começámos a ver preços no domingo passado. Entre as pesquisas, surgiu a ideia de ver os preços para Espanha. Eis que a diferença de duas noites em Monte Gordo para a Isla Cristina, com pequeno-almoço e jantar, era de apenas 20€. Foi a eleita.

Chegámos na segunda-feira, cheios de calor e fomos logo experimentar a praia. Ficava a uns 100m do hotel, era só descer a rua-
Regressámos ao hotel e à hora de jantar comemos tão bem que nem parecia que estávamos em Espanha. E juro, eu nunca comi ou bebi bem do outro lado da fronteira!
Tentámos dar um passeio de carro pela ilha, a ver se tinha animações de rua à noite, cafés abertos ou qualquer coisa como é normal haver em Portugal, mas nada. Ainda fomos ver o miradouro, sem sucesso, pois a zona não estava bem frequentada. Ou pelo menos eu vi a rua daquela forma. Só se vêem grandes grupos de jovens e homens mais velhos a conversar na rua, dentro dos carros, etc.. É demasiado suspeito para quem vem de uma aldeia do Alentejo.

Punta de La Gaivota
No dia seguinte, fomos à praia logo cedo. Já havia imensa gente por lá, mas sendo a praia grande, dava para todos. Sempre me disseram que as águas eram turvas e mal cheirosas para aqueles lados, mas encontrei uma água limpinha, ~beeem~ salgada e quente! Soube-me pela vida.
Fartei-me de descansar, porque a praia era calma e tinha tudo o que mais gosto: areia, água salgada, sol e boa companhia.

Mirador de Isla Cristina
No regresso ao hotel ainda fomos ao pontão do miradouro, ver o que não tínhamos conseguido ver e, sinceramente, naquela noite não perdi nada! Tirando o edifício ser bonito, de noite ou de dia, todo o espaço à volta só se percebia a sua beleza durante o dia.

Vista para a piscina
Depois disto, voltámos ao hotel e descobrimos sem querer que estávamos num hotel só para adultos. Isto pode parecer estranho, mas a única diferença é que o hotel não recebe crianças. Melhor ainda, pensei eu: a piscina tinha 1,20m em toda ela, num hotel sem crianças, onde toda a gente se respeita na zona da piscina e onde não vou ser molhada por um jovem qualquer que lhe apetece fazer mortais para a piscina. AMEI! E não ouvir gritos e choros foi a minha melhor terapia.

Nessa noite também fomos aproveitar o bar do hotel que tinha bebidas a preços acessíveis e que ficava aberto até uma hora aceitável, 0h/1h. Tão bom! Se querem descansar, apostem nesta ilha. Se querem férias e festas de verão, deixem-se estar no Algarve.

Foi só uma escapadinha de 2 noites, mas soube-me pela vida! Ou melhor, foi o meu ~boost para arrancar com a época balnear este ano. SIM! Eu moro a 30km das melhores praias deste país e no ano passado só lá fui duas vezes! Shame on me.

06 junho 2017

Das pequenices da vida



No meio desta minha jornada para uma vida melhor e mais saudável, tenho batido bastante com a cabeça, mas tudo me fez bem. Fez-me bem deixar de ser tão gulosa. só porque todos à minha volta o faziam, porém, nem tudo aquilo que faz bem aos outros, me faz a mim. Fez-me bem mudar a forma como via a vida ~perfeita~ dos outros que de perfeita não tem nada. Eu achava que aquela "alegria" era verdadeira, mas a maior parte das vezes era momentânea. Fez-me abrir os olhos para todos aqueles que me rodeiam e que de uma forma ou de outra influenciavam o ser humano que eu era. E que nem sempre era aquele que queria ser.

Das resoluções de ano novo: melhorar o meu mau feitio
Eu não tenho mau feitio, eu sou apenas directa e fria porque a vida me fez ser assim. O que tenho para dizer, digo e não guardo para mais tarde. Às vezes nem sequer penso bem no que digo e isto tanto serve para coisas boas como más. Às vezes brinco e as pessoas entendem ou querem ver as coisas de outra forma, mais maldosa. Mas é aí que eu quero melhorar: quero ignorar o óbvio.

De ignorar o que me faz mal
Antes eu ligava imenso ao que pensavam de mim e à forma como as pessoas me interpretavam. Agora? Passei a ignorar. Quem me conhece, sabe como sou e isso basta-me. Agora andar a picar a cabeça com ideias de ~fulano pensa isto de mim, ~fulana fez-me aquilo. Não, a vida é bastante curta para eu ligar a isso.

De ideias fixas no objectivo
Comecei pela comida e tive resultados. Acrescentei as caminhadas e tive melhores resultados. Parei e estou novamente de regresso.

De dar valor às pequenas alegrias
Eu preciso viver o ~agora por mim e pelos meus, não vou deixar para depois. A vida é um ai para que eu a deixe se ir assim. Daí eu querer rodear a minha vida de boas energias, comer o que me faz bem, fazer as minhas caminhadas que tanto prazer me dão, organizar-me e dar o melhor no meu trabalho, viajar muito e passar bons momentos com os meus.

Chatices não me levam a lado nenhum, por isso vou ignorar tudo o que me faz mal. Já o fiz no prato, o resto vai ser mais fácil!



05 junho 2017

Playlist do momento


Toda uma playlist recheada de artistas portugueses. Eu confesso: sou uma consumidora compulsiva de rádio. Se estou no carro, ouço sempre a RFM ou a Comercial. O mesmo no trabalho e às vezes até em casa. Logo, tudo o que é português, eu ouço!

Maio foi um mês que trouxe de volta todos aqueles sentimentos que eu andei a combater nos últimos 3 anos e que me fez voltar a ouvir músicas mais melancólicas e afins, mas graças a Deus que consegui erguer-me depressa e comecei a ouvir outra coisas boas que por aí andam.

Os D.A.M.A. sempre tiveram músicas que eu adoro e esta com a Mia Rose não é excepção. A Sussurro é absolutamente linda. E fugindo um pouco do registo deles e aceitando a nova moda: a Pensa Bem também já me conquistou.

O Richie Campbell voltou com uma música linda de morrer: a Heaven. É demais e, eu sei, não canta em português, mas o que é nacional é bom e esta não me sai da cabeça.

Falhei o concerto do Virgul por um dia, na semana passada. É verdade. Mas é provavelmente o artista que mais tenho ouvido. E dos três singles mais badalados do momento: I Need This GirlSó Eu SeiRainha, a última é a minha favorita.

Diogo Piçarra é ~amor~ desde o início e as últimas músicas dele são lindas. A minha preferida continua a ser a Dialeto e sempre que a ouço fico a cantar a dançar que nem uma doida. O melhor que ele fez foi mudar o registo dele!

Fui ver o concerto do David Carreira no dia 23 de Abril e foi uma agradável surpresa. Ele dá espectáculo e isso ninguém pode negar! Foi bem melhor do que o concerto do Agir na Ovibeja em que eu pensei que estava ali só para ver videoclips e ouvir cantar por cima deles. Uma desilusão e juro para nunca mais! Mas o David cantou uma música que eu nem sequer conhecia e que até hoje não me sai da cabeça: Vai Ai Ai. Tem um ritmo muito bom!

Os ÀTOA andam a ser uma surpresa e a Queria Ser é realmente muito boa.

Quanto a artistas internacionais que não estão aqui: Chainsmokers com a Paris, Harry Styles com a linda e magnífica Sign of The Time, o Despacito do Luis Fonsi e Daddy Yankee que passa 1001 vezes na rádio, o sempre talentoso Ed Sheeran e a Galway Girl. Podia continuar nisto por muito mais tempo.






Alguém por aí anda em modo ~repeat~ com alguma música?

03 junho 2017

Receitas: Bolachas de Aveia e Chocolate


Receitas no meu blog. Até parece mentira, mas é no que dá quando conseguimos ~jogar a mão~ à cozinha, sem a mãe reclamar, e inventar um bocadinho.
Decidi fazer bolachas de aveia e chocolate, porque fui passear no fim-de-semana passado e comprei umas caseirinhas, com pepitas de chocolate, e achei que era boa ideia fazer eu mesma em casa. Não posso dizer que tenha agradado a todos, mas dei o meu melhor naquilo que é o melhor para mim.

Usei 75g de chocolate preto com 85% de cacau. Amargo, mas delicioso! Juntei cerca de 100g de flocos de aveia, mais 100g de farinha Branca de Neve. Depois coloquei 70g de manteiga derretida, 2 ovos e 1 colher de sopa de mel.



Deixei-as mais grandinhas, em espécie de bolo. Não ficaram crocantes, mas têm um sabor a chocolate muito bom e com muito pouco doce. E é aí que as bolachas não agradaram a todos! Sim, porque eu vivo numa casa de gente gulosa e para mim isto é doce, para eles é sem sabor. Sabem o que vos digo? Mais sobra!


Gostaram da receita? Alguém por aí é aventureiro nestas coisas?

31 maio 2017

pelo instagram n.05


Maio foi um mês triste, confuso e sem vontade de nada. Parei completamente as minhas caminhadas. Ainda estou a ganhar forças para voltar a caminhar sem o meu cãopanheiro. Ele era bem mais viciado nelas do que eu e era, em parte, a minha maior motivação. Mas tudo há-de melhorar.

01. Embora Maio seja o mês das trovoadas, nem uma coisa nem outra passou por cá. Caíram umas pingas uns dias, mas mais que isso nada. Mesmo assim, o céu de chuva é lindo!

02. Dia 7 faz um mês que o meu pequenino se foi e ainda custa não ter aqueles ~bom dia~ energéticos, aquele olhar doce, aquele ~vamos comer, ~vamos ao café, ~vamos passear, ~tens fome?, ~tens sede?... tanta coisa. O meu Scott era único,

03. Passei a publicar algumas das minhas ~papas~ de pequeno-almoço. Já devem ter reparado. Aqui tenho uma de Batido de Baunilha Herbalife com canela e banana (podem usar papas de aveia moídas e vai ficar saboroso na mesma).

04. Aproveitei uma manhã de chuviscos para ir cuscar o jardim da minha mãe e encontrei a estrelícia cheia de gotinhas! Vocês sabem que eu e plantas somos aquela base.


05. A pequena Luna teve uns ~acidentes este mês. A dona quando a foi esterilizar descobriu que a pequenina estava grávida de 2 semanas e que ia ter 5 gatinhos. Retirou tudo e agora está em recuperação, mas agora sempre que nos vê mia sem fim porque a ~mana Violeta deixou de gostar de estar com ela. Sabiam que os gatos estranham-se depois da castração? Quase como se não se conhecessem de lado nenhum? É incrível, mas acontece mesmo.

06. Os girassóis do jardim voltaram! E eu não resisti em captá-los.

07. Mais uma receita de pequeno-almoço. Usei novamente o Batido de Baunilha da Herbalife (é o meu favorito, combina com tudo) e coloquei manteiga de amendoim, morangos e esbelta tufada (encontrei no Aldi e é uma espécie de pipoca de trigo). Já sabem, podem fazer papinhas de aveia, passar numa misturadora e o resultado vai ser semelhante.

08. Babysitting. No fim-de-semana passado fiquei a tomar conta da miúda da minha tia, mas a coisa não estava fácil. Ela só tem 6 meses, mas é tão apegada à dona que passou a maior parte do tempo à procura dela. Mas é tão fofa!

UP!